Hospital INC - Instituto de Neurologia de Curitiba

Combate à Tuberculose

Embora seja umadoença que pode ser prevenida, tratada e curada, ainda mata cerca de 4,7 mil de pessoas todos os anos no Brasil.


O QUE É:
É uma doença infecciosa e transmissível causada por uma bactéria denominada Mycobacterium tuberculosis, também conhecida como bacilo de Koch.

OS TIPOS: “A tuberculose pode afetar diversos órgãos do corpo humano, como ossos, cérebro e rins. Porém, a forma mais comum é a que acomete os pulmões – a tuberculose pulmonar. Ela representa cerca de 90% de todas as formas da doença.”, afirma o pneumologista do Hospital INC, Dr. Rafael Klas da Rocha Leal.

OS SINTOMAS: Os mais comuns são tosses persistentes, eventualmente com presença de sangue, febre vespertina, sudorese noturna e emagrecimento. “Orientamos que todas as pessoas que apresentem esses sinais por mais de duas semanas procurem um médico” orienta o especialista.

A CAUSA: Uma vez em contato com a microbactéria Myconbacterium tuberculosis e, dependendo de fatores como sistema imunológico debilitado, a doença pode se desenvolver.

TRANSMISSÃO: “Os pacientes com tuberculose pulmonar liberam o bacilo de Koch por meio de gotículas de saliva eliminadas pela tosse e espirro. Assim, entram nas vias aéreas dos pacientes suscetíveis, podendo ir para os pulmões e se alojar no órgão, ou ainda, ir para a corrente sanguínea e atingir outros órgãos."  Explica Tania Saad, pneumologista do Hospital Santa Marcelina (SP).

QUEM PODE CONTRAIR A DOENÇA?: Qualquer indivíduo, especialmente aqueles com doenças que comprometem a imunidade, como aids, câncer, diabetes e doenças autoimunes.

TRATAMENTO: O mais comum consiste no uso de antibióticos por um período de seis meses. São usadas quatro medicações na fase inicial (dois meses) e, em seguida, reduzidas para dois antibióticos nos quatro meses restantes. “Durante todo o período, a pessoa deve ser acompanhada por uma equipe especializada, e jamais interromper o tratamento antes do prazo estipulado, mesmo que os sintomas tenham desaparecido. Caso contrário, o risco de a doença voltar, e ainda mais forte, pode ocorrer” diz Leal. O tratamento é fornecido pelo SUS.

DÁ PARA PREVENIR!: “É preciso arejar o ambiente, deixando as janelas abertas, de pacientec doentes com tuberculose pulmonar em fase ativa. Além disso, evitar que pessoas saudáveis tenham contato com gotículas de saliva, como tosse e espirro, de pacientes com tuberculose pulmonar”, finaliza Tania.