Hospital INC - Instituto de Neurologia de Curitiba

Infusão de Anticorpos Monoclonais (RITUXIMAB, NATALIZUMABE, FINGOLIMODE E ALEMTUZUMABE)

O QUE SÃO ANTICORPOS MONOCLONAIS?
Anticorpos são proteínas chamadas imunoglobulinas usadas pelo sistema imunológico para identificar e neutralizar corpos estranhos como bactérias, vírus ou células tumorais. Essas imunoglobulinas são produzidas e secretadas por linfócitos B (células do sistema imune) em resposta à estimulação por antígenos. Anticorpos monoclonais (mAbs, na sigla em inglês) são anticorpos produzidos em laboratório por um único clone de um linfócito B sendo, portanto, idênticos e quando usados continuamente durante uma terapia, estimulam uma reação imunológica.

Na neurologia os anticorpos monoclonais mais utilizados são o natalizumabe, rituximabe e alentuzumabe.


Natalizumabe (Tysabri ®): medicação aprovada para uso na esclerose múltipla tipo remitente-recorrente (surto-remissão). Seu mecanismo de ação ocorre pelo impedimento da adesão e entrada de linfócitos no sistema nervoso central, atuando diretamente na barreira hematoencefálica.


Alentuzumabe (Lemtrada®): medicamento que atua na depleção e repopulação de linfócitos, sem reduzir quantidade de neutrófilos e células-tronco da medula óssea.

Rituximabe (Mabthera®): medicamento que atua em subgrupo de linfocitos B (CD20) causando depleção e impedindo a agressão a células neurológicas. Utilizado na neuromielite óptica.

Fingolimode: (Gilenya®):  atua como imunossupressor seletivo e imunomodulador. A ação principal do Fingolimode decorre da retenção de determinados subgrupos de linfócitos nos linfonodos periféricos. Também é utilizado na Esclerose Múltipla surto-remissão. Este medicamento é oral e não é um anticorpo monoclonal.

É NECESSÁRIO AGENDAR?
Natalizumabe: Não, no entanto o paciente necessita passar por avaliação prévia com a equipe no pronto atendimento. A aplicação é realizada  no pronto atendimento de segunda a sexta-feira preferencialmente pela manhã.

Fingolimode: Sim, através do Telefone 3028 9549 com secretária Sandra. Realizado nas terças e quintas-feiras pela manhã.
Alentuzumabe e rituximabe: Sim, porém realizado em regime de internação hospitalar.

É NECESSÁRIO ALGUM PEDIDO OU GUIA?
Natalizumabe: Sim. A medicação deve estar liberada para uso e o paciente deve trazê-la para infusão com uma carta de indicação do médico atendente.

Fingolimode: Sim. Medicação deve estar liberada o uso e o paciente deve trazê-la ao hospital. Recomendamos uma carta de indicação do médico assistente.
Alentuzumabe: Sim. Porém medicação somente realizada em regime de internação hospitalar (guias de internamento devem estar liberadas). Recomendamos uma carta de indicação do médico assistente.

PRECISO DE ALGUM CUIDADO ESPECÍFICO PARA A INFUSÃO/ ADMINISTRAÇÃO?
Sim para todas as medicações. Uma entrevista prévia será realizada para assegurar o uso das medicações de forma especifica.


COMO SERÁ REALIZADA A INFUSÃO/ ADMINISTRAÇÃO?
Natalizumabe: através de acesso venoso periférico, a cada 4 semanas. A medicação é diluída em soro fisiológica e infundida lentamente. O tempo total de infusão é de 1 horas. Em algumas situações pode ser realizado corticoide previamente ao natalizumabe.

Fingolimode: através de comprimido via oral. Para o uso desse medicamento é obrigatório que a primeira dose seja realizada com observação médica de pelo menos 6horas, em razão da possibilidade de ocorrência de efeito colateral de bradicardia (redução da frequência cardíaca) e hipotensão. Ao chegar ao hospital, o paciente será admitido no pronto-atendimento e após a aferição dos sinais vitais será administrado o comprimido de Fingolimode. O paciente permanece nas dependências do hospital sendo orientado a deambular, se alimentar e se hidratar normalmente. A cada hora serão reavaliados os sinais vitais e anotados em folha de controle. Após 6horas da administração da medicação, na ausência de alterações clínicas importantes o paciente é liberado.
Alentuzumabe: endovenoso com paciente em regime de internação hospitalar. O internamento poderá ser de 3 a 5 dias na dependencia do uso prévio da medicação.

QUALQUER DÚVIDA A EQUIPE DE NEUROIMUNOLOGIA TERÁ O PRAZER DE ESCLARECER

Dr Henry Koiti Sato
satohenry@gmail.com