Hospital INC - Instituto de Neurologia de Curitiba

Hospitais especializados tiveram queda de 50% nos atendimentos durante pandemia

Os hospitais especializados tiveram uma queda de 50% nos atendimentos, desde do dia 20 de março. Alguns pacientes evitam ir aos hospitais com receio da contaminação do coronavírus.

Atualmente, a maioria das pessoas que estão nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) das instituições privadas do Paraná são pacientes com doenças crônicas, cardiovasculares, pulmonares, psiquiátricas e câncer.

Segundo a infectologista do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar do Instituto de Neurologia e Cardiologia de Curitiba (INC), Mireille Spera, há doenças que precisam de um atendimento precoce. Evitar a ida a um hospital pode agravar o quadro da enfermidade.

Os hospitais especializados adotaram medidas para garantir a segurança dos pacientes durante a covid-19. Um dos hospitais de Curitiba realiza uma orientação inicial, em uma consulta ou agendamento, recomendando aos pacientes o uso de máscara e o cuidado com a higienização. Para o combate ao vírus foi criado uma Comissão Multiprofissional para implementar as ações e reforçar as medidas contra a covid-19. O serviço de pronto-atendimento também foi alterado para uma melhor segurança dos pacientes.

A médica do Instituto de Neurologia e Cardiologia de Curitiba (INC), Mireille Spera, afirma que há uma maior ventilação e espaçamento nos consultórios.

Às pessoas com suspeita do coronavírus são atendidas em um consultório externo e se precisarem de internação, são encaminhados para uma ala exclusiva. Dessa forma, pacientes com outras doenças não tem contato com pessoas contaminadas pela covid-19.

O uso de equipamentos de proteção individual já era utilizado pelos colaboradores e no momento de pandemia, foi intensificado. Toda a equipe de saúde e os profissionais de atendimento utilizam máscara de proteção e são orientados sobre as medidas de combate a covid-19.

Alguns funcionários do grupo de risco estão afastados, outros tiveram as férias adiantadas e também alguns estão trabalhando remotamente. O objetivo é a segurança dos profissionais e também dos pacientes.

Confira a matéria completa: clique aqui!

Fonte: Band News FM | 18/06/2020