Hospital INC - Instituto de Neurologia de Curitiba

Hospital INC contribui com estudo na mais relevante publicação de Medicina do mundo

Chefe de neurologia da instituição coordenou a equipe que auxiliou em estudo
determinante sobre combinação de medicamentos no tratamento de AVCs,
divulgado no New England Journal

Com o objetivo de atuar em novas descobertas de medicamentos e avanços na neurologia, o Hospital INC mantém uma atuação constante nas principais pesquisas do mundo. Neste mês, a instituição participou de um estudo publicado no New England Journal, a maior publicação científica da Medicina. Pedro Kowacs, chefe de neurologia do INC, contribuiu com a avaliação de cerca de 50 pacientes em um estudo para determinar o impacto da combinação do medicamento Ticagrelor com a aspirina no tratamento de AVC (Acidente Vascular Cerebral).

O estudo demonstrou que ao utilizar o Ticagrelor se consegue um melhor resultado no tratamento, mas também se tem mais complicações. Diretor de uma unidade de pesquisa clínica, responsável por testes de novos medicamentos, Pedro Kowacs trabalha há 20 anos com testes para obter melhores resultados em tratamentos.

“Até hoje, foram poucos os remédios que conseguiram superar a aspirina no quesito de eficácia. Porém, é um remédio que pode facilitar úlceras e sangramentos, por isso, se buscam medicamentos que possam ter a função parecida, mas com menos consequências”, explica Kowacs.

No total, foram mais de 11 mil pacientes avaliados para o estudo publicado no New England Journal. Kowacs ressalta que, quanto maior a amostragem, mais relevante é o estudo. “Atualmente, estamos testando medicamentos para combater o Alzheimer em fase inicial; esclerose múltipla; isquemia cerebral; epilepsia e miastenia gravis, entre outros. Tudo isso colabora, e muito, para os avanços dos tratamentos”.

Criado em 1812, o New England Journal of Medicine é publicado semanalmente pela Massachusetts Medical Society. Para Kowacs, a representatividade do INC enquanto instituição em um estudo desse porte só reforça a força do corpo clínico e de pesquisas, experiente e com visão crítica sobre novos tratamentos. “O rigor é muito grande e quando você participa você se torna um melhor médico, mais organizado em termo de coleta de informações e acaba aprendendo a praticar uma medicina melhor, porque nestes estudos sempre é muito cobrado sobre a qualidade de informações”, ressalta.

Da mesma forma, a pesquisa clínica traz benefícios para os pacientes e pessoas que procuram o hospital, que podem receber medicamentos inovadores em primeira mão.

Fonte: Topview |  23/07/2020