Hospital INC - Instituto de Neurologia de Curitiba

Hospital INC inicia série de lives no Instagram pra tirar dúvidas sobre doenças

INC Heath Talks ocorre sempre às quartas-feiras, a partir das 19h.

Em meio à pandemia do novo coronavírus, esclarecer dúvidas com especialistas do conforto de casa ajuda a conter a desinformação e, consequentemente, o risco de contágio por evitar sair de casa. Assim, o INC Health Talks, promovido pelo Hospital INC, foi lançado: conversas ao vivo, sempre às quartas-feiras, a partir das 19h. A próxima edição, inclusive, será falando sobre COVID-19, com a infectologista Mireille Spera.

“Esse é um momento em que existe mais dificuldade de acesso a uma equipe médica de qualidade e, por isso, estamos disponibilizando um serviço essencial e social à população”, afirma Mireille. “É importante que as pessoas busquem apenas especialistas para se informar, já que um erro de desinformação coloca sua própria vida em risco”.

Durante a semana, assim como no momento da transmissão, é possível encaminhar perguntas sobre contágio, tratamentos e outras questões sobre o vírus para as redes sociais oficiais do hospital. “Queremos conscientizar a todos sobre alguns cuidados e, nesse momento, a tecnologia se torna uma forte aliada para isso” afirma Spera.

As dúvidas serão enviadas para os especialistas e esclarecidas ao vivo. A transmissão será feita pelo Instagram e Youtube do hospital.

Utilização de corticoide em casos de COVID-19: quando é recomendado?
De acordo com Mireille, caso o índice de isolamento não chegue a 70%, será ainda mais difícil diminuir o número de infectados. “Em média, acredito que essa curva alta dure cerca de dois meses, mas novamente precisamos que a população colabore ficando em casa, quando possível, já que o sistema de saúde não é capaz de absorver um número alto de casos por muito tempo”.

Em relação ao corticoide — capaz reduzir a mortalidade pelo vírus em casos graves — a especialista reafirma a importância de não utilizar o medicamento de forma preventiva ou sem a indicação de um especialista, já que, para casos leves, tem graves efeitos colaterais.

“Ele é um anti-inflamatório, não um antiviral e, por isso, só atua em quadros mais graves, de pneumonias e impedindo que o paciente vá para uma ventilação mecânica dentro de uma UTI. Como ele não age no vírus na fase inicial, pode piorar o quadro reduzindo ainda mais a imunidade desse paciente”, destaca Spera, lembrando ainda que o corticoide também pode provocar efeitos colaterais como a elevação da pressão arterial e o aumento da glicemia.

Parkinson foi tema da primeira edição
Para a abertura do INC Health Talks, que aconteceu na última quarta-feira (17), a neurologista e especialista em distúrbios do movimento, Marcela Cordellini, falou sobre Doença de Parkinson. Além de abordar as formas de diagnóstico, sintomas e tratamento, ela também pôde esclarecer outras dúvidas enviadas pelos participantes.

“Essa é uma excelente oportunidade para falar e conscientizar a população sobre a doença, já que, por conta da pandemia, não pudemos fazer nossos eventos normalmente”, afirma Cordelini. “É muito importante ter esse contato além do consultório, prestando um serviço de levar informação e esclarecendo dúvidas frequentes sobre uma questão que é séria”, conclui.

Fonte: Topview |  23/06/2020