Hospital INC - Instituto de Neurologia de Curitiba

Tratamento integral para lombalgias, dores que atingem 7 em cada 10 pessoas no mundo

Projeto do Hospital INC promove live, nesta quarta-feira (23), com neurocirurgião Kristofer Ramina para falar sobre causas, sintomas e as inovações no tratamento das dores na lombar.

Uma das principais causas de invalidez e incapacitação e, também, de aposentadoria precoce na população mundial, as lombalgias podem ser tratadas de forma integral pela neurologia e neurocirurgia. Você que está lendo agora esse conteúdo, provavelmente, já deve ter experimentado uma dor na lombar ou já procurou um médico por este problema de saúde. Segundo estimativa da Organização Mundial de Saúde (OMS), 7 em cada 10 adultos sentirão dores nas costas ao longo da vida.

Neurologia oferece tratamento integral para lombalgias, dores que atingem 7 em cada 10 pessoas no mundo

As recomendações para tratamento e também as causas e sintomas das dores lombares serão tema da edição do INC Health Talks, desta quarta-feira (23), com o neurocirurgião Kristofer Ramina. O projeto do Hospital INC promove conversas, ao vivo, com especialistas da instituição para esclarecer à população dúvidas sobre a saúde, tratamentos e doenças. “As dores lombares podem ser tratadas pela forma conservadora ou com a cirurgia. É preciso avaliar caso a caso, a intensidade da dor e por quanto tempo ela persiste”, explica o especialista.

“Podemos tratar a dores lombares desde a parte óssea com uma artrodese, por exemplo, até a parte mais delicada dos nervos e medula. Existem algumas causas de dores lombares que podem ser originadas de tumores que na sua grande maioria também podem ser tratados com a microneurocirurgia”, informa o neurocirurgião, lembrando que no INC existe um ambulatório especializado no tratamento da dor crônica, formado por uma equipe multidisciplinar: neurologista, neurocirurgião, terapeuta, psicólogo, neuropsiquiatra.

De acordo com Ramina, ainda existem situações em que não se consegue tratar a causa da dor nas costas, mas é possível tratar a dor em si, utilizando medicações e neuroestimulação medular. “É feita a implantação de eletrodos dentro do canal espinhal para estimular a medula, como uma espécie do marca passo do coração, para inibir a transmissão da dor do cérebro”, detalha. “Os avanços da tecnologia têm ajudado bastante. A hérnia de disco já vem sendo tratada com endoscopia, um procedimento bem menos invasivo. A neuronavegação também traz mais precisão na cirurgia, um Raio X em 3D possibilita ‘navegar’ a coluna, por exemplo, para a colocação de pinos na coluna”, conta Kristofer Ramina.

Os principais fatores de risco para o surgimento das lombalgias são o tabagismo, sedentarismo, trabalho corporal pesado (a longo prazo), e obesidade. Alguns dos principais sinais de alerta são déficits neurológicos como problemas de micção, perda da força da perna e do pé, perda da sensibilidade da região genital, e dores agudas e insuportáveis. “Um fator que pode desencadear dores lombares é a constituição genética, existem pessoas que têm tendência a desenvolver problemas na coluna. Também tem relação com o trabalho, por isso é importante a pessoa saber usar corretamente a coluna, saber sentar na cadeira, levantar peso e outras atividades que podem desgastar a coluna ou provocar lesões”, pontua Kirstofer Ramina.

Os interessados em enviar perguntas podem acessar diretamente a página do INC para enviá-las previamente, que serão esclarecidas ao vivo, durante a transmissão pelo Instagram do Hospital INC.

Fonte: RIC Mais | 23/09/2020