Hospital INC - Instituto de Neurologia de Curitiba

Pulsoterapia

O QUE É PULSOTERAPIA?
É a administração de altas doses de medicamentos, por exemplo corticoides em sessões de infusão endovenosa, que ocorrem durante curto período, três a cinco dias.
Esse tratamento geralmente é utilizado para reduzir a inflamação da fase de surto (exacerbações) nas doenças autoimunes como a Esclerose Múltipla. O tipo de corticoide mais comumente prescrito é a metilprednisolona (Solu-Medrol®). Na maioria das vezes, após a pulsoterapia segue-se com corticoide via oral (prednisona) por 5 dias ou mais, reduzindo-se a dose gradualmente até a suspensão.
A pulsoterapia é realizada em regime hospitalar ou ambulatorial (centros de infusão).

É NECESSÁRIO AGENDAR?
Sim. Em regime ambulatorial, a solicitação de pulsoterapia, feita pelo médico assistente do paciente, deve ser liberada no convênio médico e após ter as guias liberadas o paciente deve se dirigir ao Pronto Atendimento do INC, no período matutino para iniciar a pulsoterapia.

É NECESSÁRIO ALGUM PEDIDO OU GUIA?
Deve buscar o Pronto Atendimento com as guias liberadas.

PRECISO DE ALGUM CUIDADO ESPECÍFICO PARA A PULSOTERAPIA?
Como os corticoides são agentes anti-inflamatórios potentes eles acabam interferindo no sistema imunológico do paciente. Assim, antes de iniciar a pulsoterapia é recomendada triagem infecciosa simples, para descartar quadros infecciosos que possam agravar após a administração da medicação.

COMO SERÁ REALIZADA A INFUSÃO?
A enfermeira do Pronto Atendimento irá cateterizar veia periférica de membro superior do paciente para infusão da solução. O tempo de infusão é de 2 horas, podendo ser aumentado em vigência de efeitos colaterais durante a infusão.
Esse procedimento não necessita de jejum para ser realizado, mas é importante que o paciente se preocupe em iniciar a infusão no período matutino, o mais cedo possível, para que se respeite a liberação fisiológica do cortisol endógeno.

QUAIS OS EFEITOS COLATERAIS?
Os corticoides são medicamentos que apresentam alguns efeitos colaterais. Quando prescritos, é devido ao maior benefício da medicação em virtude dos sintomas e doença do paciente, então apesar de existirem efeitos colaterais a medicação tem benefício em ser administrada.
Os efeitos colaterais mais comuns em curto prazo da terapia são retenção hídrica, perda de potássio, ganho de peso, hiperglicemia transitória, perturbações gastrointestinais, acne, labilidade emocional, vermelhidão na face, insônia e gosto metálico na boca.